quarta-feira, 13 de agosto de 2008

pequenas coisas

Não quero parecer-te ingrato mas “pita” é “menina púbere”; não é “parracha”, termo de origem obscura, de utilização original na região do litoral algarvio, de utilização improvável mais a norte e altamente improvável na boca da senhora mãe do Martim Francisco (sociologia da linguagem, Wittgenstein e o caraças).
Assim, para colocares a parracha na boca de uma minhota, que é como quem diz, deverias usar a palavra “pito”; “… o pito da Biba…” é que era.
Tens de prestar mais atenção a estas pequenas merdas.

Sem comentários: