sábado, 21 de janeiro de 2017

da direita à esquerda *




Dois anos depois de uma “fulgurante composição poética” de Manuel Alegre, flameada para maior altura de Luís Figo (que “…é um país / com ele o sonho é português”), “… realiza-se em Portugal o Campeonato da Europa de Futebol. …[O] Expresso distribuiu um suplemento colecionável com os dez estádios que foram edificados. …
Jorge Sampaio [Presidente da Republica], qualificou o Euro como um ‘desígnio nacional’. …
[N]a Alemanha, a UEFA atribuía a Portugal a responsabilidade pela organização  do 12º Campeonato Europeu de Futebol. … Na comitiva oficial lusitana, que saudou entusiasticamente este triunfo …, destacavam-se dois nomes: o presidente da comissão executiva da candidatura portuguesa, Carlos Cruz, e o ministro da tutela, José Sócrates. O primeiro, …, seria acusado no âmbito do processo Casa Pia, …, cumpriu pena de prisão pela prática de três crimes de abuso sexual de menores. O segundo foi primeiro-ministro de Portugal, sendo detido em novembro de 2014 no aeroporto da Portela por suspeitas de fraude fiscal, branqueamento de capitais, corrupção e tráfico de influências.
À esquerda e à direita, poucos foram os que contestaram a organização do Euro 2004. O país encheu-se de bandeiras verdes-rubras … Em finais de 2010 encerraram-se as contas do campeonato e apurou-se o custo total da construção dos 10 estádios: 665 milhões de euros. A média de derrapagem face aos custos inicialmente estimados situou-se em 230%, …
[A]lguns dos estádios edificados revelaram não ter capacidade de uso e entraram em acelerado processo de degradação, sendo uma fonte significativa de prejuízos para as autarquias envolvidas.  O Estádio Algarve, …, tem um custo diário de 10 mil euros, devorando anualmente 3,6 milhões de euros aos orçamentos daqueles municípios. Em Leiria, o estádio … averbou 4 milhões de euros de prejuízo só em 2005, tendo o clube local, …, passado a utilizar o estádio mais próximo, o da Marinha Grande. … Em Aveiro, o estádio custa aos munícipes 3,5 milhões de euros por ano, tendo sido já ponderada a sua demolição. …”



* Síntese do magnífico epílogo (pp. 249-251) do magnífico “Da direita à esquerda; cultura e sociedade em Portugal, dos anos 80 à actualidade”, de António Araújo, Edições Saída de Emergência, 2016

Sem comentários: