quinta-feira, 2 de março de 2017

a bênção das acácias





















Põem sol nos céus de chumbo por esta altura. O sol das minhas idas em jorna. Foi em júbilo que as vi prosperar amarelos por sobre a lama esverdeada dos eucaliptais.
Classificadas como invasoras, não sei como aqui chegaram. Talvez as trouxéssemos do Brasil, talvez aqui chegassem da Austrália. Manifestamente indiferente ao eucalipto, a tribo dos “ambientalistas” dá-lhes guerra de saliva.
(parece que agora [os "ambientalistas" das celuloses?] arranjaram um inseto [nativo?] para lhes fazer guerra [e um para o eucalipto? Arranja-se?])
Indiferentes, penduram-se das fragas do Caramulo onde nem os eucaliptos se agarram. E onde apanham pelada de eucaliptal fazem mancha d’oiro.
Beijo-as com os olhos.
Que se fodam os "ambientalistas". Acho que vou plantar uma por aqui.
Será que as abelhas gostam delas?

Sem comentários: