sábado, 4 de março de 2017

por terras do barroso

No entretempo do negro do fogo, dos ocres da neve e dos verdes da água.




















































































Sem comentários: