quarta-feira, 4 de março de 2015

No café acabei de ver a Maria Filomena Mónica a ser entrevistada na SIC pelo imbecil de serviço. 
Finalmente bela. 
Velha mas bela como nunca se consentiu ser. 
Aparentemente possuída do receio mórbido de a acharem bela apenas em razão dos seus atributos físicos, era burlesca, com assomos de tia, acabando a parecer frívola, estéril e pouco inteligente.
Finalmente serena e nas tintas para o que possam achar dela, estava indescritivelmente encantadora.
Fora isso resta-me acrescentar que acabei finalmente de colocar a merda dos rodapés, envernizei cerca de 20m2 de contraplacado de bétula e ouvi a Nina para aí umas 40 vezes.
Sois todos muito bonitos e bonitas.

(2012)

Sem comentários: