terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

o conde de abranhos



















Ao contrário da venalidade que aqui se sugere como motivo da “correria”, parece-me mais justa a hipótese de uma gigantesca pancada. A juntar a persistentes sinais, nunca consegui esquecer um episódio ocorrido num estúdio da SIC. Num daqueles encontros em que tirocinam vários membros da canalha para-parlamentar – num off que por acidente estava em on – o Pacheco acusava o moderador de o pretenderem eletrocutar deliberadamente (aparentemente estava a apanhar choques na cadeira ou na mesa, não cheguei a perceber na agitação do homem). E não, não estava a brincar ou a fazer ironia; estava mesmo a falar a sério…

Sem comentários: