quinta-feira, 22 de setembro de 2016

p. 10 (notas de leitura)

Para que é que eu preciso de saber que o Alberto João Jardim tem uma caligrafia “indescritível, correspondente a uma 3ª classe mal tirada”?
Não preciso.
Como também não preciso de conhecer todas as bandeiras do mundo ou ficar destroçado por a da Nova Zelândia não ter chegado a ir a votos.
Mas fiquei.
__________________________________

Ah, e o Marcelo anda anabolizado por Nova York a tentar ver-se livre da concorrência para um novo mandato.

(Isto não vem no livro)

Sem comentários: