quarta-feira, 5 de outubro de 2016

p. 251 (notas de leitura)

Chegado aqui, já não me sobra muita paciência para a hospedeira, para a Cinha e para o secretário de Estado da Cultura de Cavaco que foi a primeiro-ministro num curto episódio em que o Jiló vê uma aberta e o manda para casa, pondo fim aos tabefes de que alegadamente era vítima.

Falta-me o Machete, o Constâncio (a nossa Dilma), o Barroso e o trampolineiro.
Mas hoje é dia de festa.

Celebremos!

Sem comentários: